PARA ENTENDER E VENCER O DESÂNIMO

Neemias 4.6-14

Desânimo é coisa séria por causa de pelo menos três coisas:

1. Desânimo é universal: Ninguém está imune ao desânimo. Todos já estivemos desanimados num momento ou em outro. O desânimo ataca tanto crentes como não crentes, líderes e liderados, pastores mais velhos e pastores mais novos.
2. Desânimo pode ser recorrente: O fato de você ter passado por uma crise de desânimo uma vez, não o torna imune.
3. Desânimo pode contagiar: Desânimo se espalha pelo contato. Pessoas podem ficar desanimadas porque você está desanimado e vice-versa.

O texto de Neemias 4.6-14 nos dá algumas pistas a respeito das causas do desânimo e também algumas pistas para a cura.
No início da construção dos muros, o povo estava animado. Trabalhava com alegria. Em 4.6 diz que o coração do povo se inclinava a trabalhar. O trabalho estava indo muito bem até que o povo começou a encontrar algumas dificuldades.
Quando estamos em dificuldades o desânimo começa a tomar conta de nós. Podemos até querer por a culpa no inimigo. No caso aqui o inimigo era Sambalate e seus comparsas. Mas contra esses foi estabelecida uma guarda. Veja o verso 9: Porém nós oramos ao nosso Deus e pusemos uma guarda contra eles, de dia e de noite, por causa deles. Então, o inimigo não é a causa do desânimo.

Vejamos as verdadeiras causas:

1. Cansaço: Veja o verso 10: Então, disse Judá: Já desfaleceram as forças dos acarretadores.... Eles estavam trabalhando na reconstrução por muito tempo. Depois tiveram que lutar contra os inimigos. Isso esgotou sua força física. E cansaço físico gera desânimo.
Interessante que eles desanimaram quando a muralha tinha sido construída até a metade. Às vezes quando iniciamos um projeto, num primeiro momento vai tudo bem. É tudo novidade. Mas quando a novidade deixa de existir, a rotina começa a tomar conta e o desânimo vem a reboque. Já teve essa experiência?

2. Frustração: Veja o que eles dizem no verso 10: ...o pó é muito. A sujeira é muita. 
Pense na igreja. Quantas vezes você vai vendo problema após problema, pecado após pecado, desobediência após desobediências. Pessoas que você pensava que tomaria uma atitude mais madura e age como um não crente. Essa é a poeira. E dá a impressão que seu trabalho está sendo em vão.

3. Medo: nós não poderemos edificar o muro. Eles estavam prontos para desistir. Temiam não ser capazes de terminar o serviço, e assim ficar desprotegidos.
Quando ficamos com medos queremos fugir, desistir. Parece que a obra é muito grande para os seus pequenos recursos. Se fugissem não teriam cumprido o
propósito de Deus na vida deles. Cuidado para que o medo não impeça você de ser fiel ao projeto de Deus para a sua vida.

Vejamos agora, no texto, a cura para essas causa do desânimo:

1. Reorganizar: Uma das primeiras coisas que Neemias fez, e que também devemos fazer quando o desanimo começa a querer nos abater, foi reorganizar-se. No verso 13 Neemias diz: Pelo que pus guardas nos lugares baixos por detrás do muro e nos altos, e pus o povo, pelas suas famílias, com as suas espadas, com as suas lanças, e com os seus arcos. 
Quando estamos desanimados, uma das coisas que podemos fazer é reorganizar nossas prioridades. Mudar a estratégia, adotar nova atitude. Desistir não é a solução. Não se deixe vencer pelo desânimo. Reorganize-se.

2. Relembrar: A fim de vencer o desânimo precisamos relembrar as promessas de Deus para nós. No verso 14 Neemias diz: E olhei, e levantei-me, e disse aos nobres, e aos magistrados, e ao resto do povo: Não os temais; lembrai-vos do Senhor, grande e terrível....

3. Resistir: Finalmente precisamos declarar guerra contra o desânimo. Não podemos ficar passivos. Note que Neemias diz no verso 14: pelejai pelos vossos irmãos, vossos filhos, vossas mulheres e vossas casas. Ele chama o povo à resistência. Sabemos que o desânimo é uma das armas mais terríveis do diabo. Mas a palavra de Deus diz: resisti ao diabo e ele fugirá de vós Tiago 4.7b.
Enquanto o cansaço, a frustração e o medo podem nos trazer desânimo, reorganizar nossas prioridades, relembrar o Senhor e resistir ao diabo pode nos fortalecer.
Que enquanto aplicamos esses princípios, Deus possa nos dar vitória.

Bispo João Carlos